• Luana Pegorin

Resenha - Nosso Pequeno Príncipe, Mauricio Net.


“Qual é a origem de nossa sabedoria e de nosso conhecimento? Onde aprendemos aquilo que é o mais importante em nossa vida”?


É dessa forma que se sucede uma história simples, porém extremamente rica em reflexões e em ensinamentos sobre nossos princípios e valores. Até que ponto você está disposto a doar-se ao outro? Você está de prontidão para amar, aconselhar, ou até mesmo guiar quem está ao seu redor? Com exemplos cotidianos aos quais muitos fecham os olhos no dia a dia, a trajetória de Simão, um homem vítima de circunstâncias que roubaram sua generosidade ao longo dos anos, é um convite para embarcamos junto a ele rumo à descoberta do que é realmente necessário.


O autor, Mauricio Net, sutilmente nos conduz por essa obra cristã e nacional, ao verdadeiro significado da doação, da prontidão, nos mostrando que doar-se, não significa perder-se, e sim, encontrar-se no outro, encontrar a vida, o amor naquele que tanto necessita de nós.





Cansado de sua rotina pontual e exaustiva no trabalho, um empresário egocêntrico resolve passar um final de semana na Serra da Saudade, um município brasileiro localizado em Minas Gerais, com uma das menores populações entre o Brasil. Planejando fugir da inquietação urbana, Simão está em busca de paz, apesar de nunca tê-la sentido verdadeiramente, com seu coração fechado e olhar cego, sentindo-se sempre angustiado com alguma coisa.


Enquanto isso, correspondências um tanto misteriosas chegam até ele de maneiras inesperadas: pequenos bilhetes o convidando para uma visita com um sujeito anônimo. Diante das consecutivas e inúmeras cartas, que também pareciam saber bastante sobre ele, Simão se deixa tomar por uma irritação, e com o ímpeto de acabar com esse incômodo, viaja ainda mais rapidamente.


Na tão esperada Serra da Saudade, o homem conhece uma lenda singular, muito comentada entre os humildes moradores, um mistério antigo que muitos afirmam ser verdadeiro: nas margens do rio Indaiá, próximo dali, havia um menino cuja sabedoria divina e infinita poderia responder qualquer pergunta. Cético, Simão não perde tempo e vai cumprir o objetivo de sua viagem: a pesca, atividade que o relaxa. Porém, para sua surpresa, as mesmas cartas tornam a chegar até ele, despertando dessa vez, o medo disfarçado em sua soberba.


Decidido a acabar com esse mistério, Simão embarca em uma aventura que mudará para sempre sua vida. A companhia de personagens intrigantes, o leitor acompanha de perto a transformação de um coração soberbo e encoberto de medo, até uma alma livre para sentir, livre para amar novamente.


É com bom humor, linguagem simples e um espírito amoroso que o autor nos guia dentre as páginas dessa obra que nos toca profundamente sobre nosso medo de amar incondicionalmente. Um livro que me surpreendeu e me transformou. Sem dúvida é uma ótima recomendação para quem procura grandes ensinamentos dados de forma simples.


29 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Papel branco
  • Facebook
  • Instagram

© 2021 por Luana Lyrrou.