• Luana Pegorin

As 21 Melhores Dicas Simples de Stephen King Para Escrever

Atualizado: Jan 2

Stephen King é um profissional excepcional, do qual vale muito a pena ouvir conselhos para escrever.

Sendo um dos escritores mais famosos do mundo, você certamente já ouviu falar dele. Seus livros já venderam mais de 400 milhões de cópias, entre eles ficções sobrenaturais, terror, suspense e fantasia são os que mais se destacam. Mas, além disso, também escreveu romances e contos, e até mesmo filmes, como Á Espera de Um Milagre, Um Sonho de liberdade entre outros. Sem contar seus livros que foram adaptados para as indústrias Cinematográficas. Recebeu diversos prêmios ao longo de sua carreira e hoje é o nono autor mais traduzido do mundo, mantendo também instituições de caridade.


Stephen King é um profissional excepcional, do qual vale muito a pena ouvir conselhos para escrever. Separei aqui suas frases que contem dicas preciosas se quiser se tornar um grande escritor. Confira abaixo as 21 melhores dicas simples de Stephen King para escrever:


1) “Escreva com a porta fechada, reescreva com a porta aberta. Em outras palavras, você começa escrevendo algo só seu, mas depois o texto precisa ir para a rua. Assim que você descobre qual é a história e consegue contá-la direito – tanto quanto você for capaz -, ela passa a pertencer a quem quiser ler.”


2) “Não deve haver telefone no seu local de escrita, certamente não deve haver TV ou videogame pra você se distrair. Se tiver uma janela, feche as cortinas.”



3) “Para mim, a boa descrição consiste em apenas alguns detalhes bem-escolhidos que vão falar por todo o resto.”



4) “Geralmente, as situações mais interessantes podem ser expressas como uma pergunta do tipo “e se”.



5) “Quando você escreve uma história, você está contando essa história pra você. Quando você a reescreve, sua principal tarefa é jogar fora tudo que não for a história.”



6) “A descrição é o que transforma o leitor em um participante sensorial da história.”



7) “O parágrafo de uma única frase lembra mais a fala que a escrita, e isso é bom. Escrever é seduzir.



8) “A boa ficção sempre começa com a história e progride até chegar ao tema, ela quase nunca começa com o tema e progride até chegar à história.”



9) “Você precisa ler amplamente, refinando e redefinindo constantemente seu próprio trabalho enquanto o faz. Se você não tem tempo para ler, você não tem tempo (ou as ferramentas) para escrever.



10) “A primeira versão de um livro – mesmo um livro longo – não deve demorar mais de três meses para ser escrita, que é a duração de uma estação do ano.”


11) “Um apresentador uma vez me perguntou como eu escrevo. Minha resposta – ‘uma palavra de cada vez’ – o deixou sem resposta. Acho que ele não soube dizer se era ou não uma piada. Não era. No fim, é simples assim.”



12) “Ninguém pode imitar a maneira peculiar de um autor de se aproximar de determinado gênero, ainda que possa parecer a coisa mais simples. Pessoas que decidem fazer fortuna escrevendo como outro autor não produzem nada além de imitações pálidas, em sua maioria, porque vocabulário não é a mesma coisa que o sentimento e a verdade compreendida pelo coração e pela mente.”



13) “Se você nunca fez isso antes, ler seu próprio livro depois de seis semanas de descanso será uma experiência estranha. É seu você vai reconhecer como sendo seu, até se lembrará de qual a música que estava tocando quando escreveu certo trecho, e ainda assim será como ler o trabalho de outra pessoa, um irmão de alma, talvez. É assim que deve ser, a razão pela qual você deu um tempo. É sempre mais fácil frustrar os desejos de outra pessoa do que os seus próprios.”



14) “Sempre que penso em ritmo, eu volto a Elmore Leonard, que explicou isso perfeitamente, dizendo que ele simplesmente deixava de fora as partes chatas. Isso sugere cortar para dar velocidade ao ritmo, e é o que a maioria acaba fazendo.”



15) “É melhor não pensar demais sobre o início e o fim dos parágrafos; o truque é deixar a natureza seguir seu curso. Se depois você não gostar, é só corrigir.”



16) “A língua nem sempre usa gravata e sapato social. O objetivo da ficção não é a correção gramatical, mas fazer o leitor se sentir à vontade.”



17) “Escrever é um trabalho solitário. Ter alguém que acredita em você faz muita diferença. Eles não precisam fazer discursos motivacionais. Basta acreditar.”



18) “Se você quer ser escritor, tem duas coisas a fazer, acima de todas as outras: ler muito e escrever muito. Que eu saiba, não há como fugir dessas duas coisas, não há atalho.”



19) “A linguagem não precisa sempre usar gravata e sapatos amarrados. O objeto da ficção não é a correção gramatical, mas sim fazer o leitor se sentir bem-vindo e contar uma história. Fazer ele ou ela esquecer, sempre que possível, que ele ou ela estão lendo uma história”.



20) “O advérbio não é seu amigo. Considere a frase ‘Ele fechou a porta firmemente’. Não é de forma alguma uma frase horrível, mas questione a você mesmo se ‘firmemente’ realmente precisa estar lá. E o contexto? E toda a inspiradora (pra não dizer emocionalmente tocante) prosa que veio antes da frase? Não seria isso que deveria nos dizer de que forma ele fechou a porta? E se a prosa precedente realmente diz, não seria ‘firmemente’ uma palavra sobrando? Não seria redundante?”



21) “Escrever é mágico, é a água da vida tanto quanto qualquer outra arte criativa. A água é de graça. Então beba.”


Essas são algumas dicas desse grande autor. Se quiser ter um conhecimento maior de conselhos para escrever de Stephen King, ele escreveu um livro chamado: "Sobre a Escrita", publicado em 2000, que com certeza te ajudará muito em sua jornada de escritor.


13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Papel branco
  • Facebook
  • Instagram

© 2021 por Luana Lyrrou.